Story

"um artista nunca deve estar a mercê dos caprichos do impulso; ele voluntariamente exercita sua arte para criar harmonias de instinto e de idéias"

Robert McKee


animal urbano. Amor

animal urbano. Amor


pira lili pipido

minhas idéia abrem e fecham com um mastigar. com(o) pouco tenho muito
Ângulo me nutro
De palavras
Re vistas
Re lidas
Ou vidas perdidas
escutadas
Na morte de quem não mais pensou

Sin to lá
a pró cura
De uma
Vi da di va
On d deus ó vê
O q é teu
d cá do mu (n) do

LIp

absurda mente

aqui em sp parece que move e remove
olhares cinzas som de construção e cheiro de merda
Remove plantas palavras
Medos diarios
O querer chegar. esperar
Em SP existe amor
e poesia
Escondidos para viver.
aqui a inspiraçã é tensão. a gente acorda e se enrosca nos fios dos olhares. aprendendo a sobreviver
na mata de pedras dançando ao som das britadeiras e motoserras. sob olhares de assassinos de alma.
e de pés.
anda-se muito
Trabalha-se muito
é sofrido
uma cidade que chora sangue
Respira violência
De olhos sensacionalistas
Espirra feriado onde se lê problemas.
todo dia vira-se uma velha pagina. Vista-se.
É aqui a cidade onde ladrão trabalha pouco e ganha muito e quem joga bola não tem estudo. Quem é ruim se da bem quem é bom é idiota. Aqui mulher tem que ser macho e engolir muito sapo.
Aqui é onde você encontra o maior exemplo dos piores que procura para viver.
em sp a noite é dia. A cidade é uma selva.
Crianças são adultos e os adultos animais. aqui se aprende a viver e a matar, Se não quiser morrer. o medo pōe em vão o coração. em cada esquina se ve uma aberração. De olhos tristes e rabo de peixe, tomando seu café. na corrida contra o tempo que ninguém vê.
Sem NOÇÃO
uma geração
Uma nação.
SÃO eles
Mais a gente
E VOCÊS
sem vagar
MUDAR
Para o outro
OLHAR
no passo da intuição.

LIp



por Marcelo Jaz 
Nucostas

por Marcelo Jaz
Nucostas


Kfé cor
rebento contra o tempo

Kfé cor

rebento contra o tempo

energias que os fios levam pelos ventos
no concreto esconde uma verdade que maltrata os pensamentos
abro uma janela para o outro
Gira lua
no canto só
Piso no chão que me sustento
Caminho no sonho
e vejo a certeza
Que o traz de Volta para o alento.

LIp


27 de 02

forma-se no tempo. o que foi fica. parte num todo vivido conhecido imaginado criado presente em tempos futuros um pedaço pequeno de uma vida longa. agora.

LIp